terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Lição 8 - EBD - Quando a Igreja de Cristo é perseguida - Esboço da Aula

Atos 8 é um marco na historia da Igreja primitiva, por se tratar de um momento de transição. Até o momento o foco era a liderança e atos de Pedro, agora quem vai protagonizar um papel de destaque é Paulo. Até agora, alem de Pedro, Estevão está em evidencia, a partir de agora, Filipe surge como uma mola propulsora da obra missionária da igreja. Até Atos 7 a Igreja está centralizada em Jerusalem, cumprindo a ordenança de Cristo, mas, agora eles espalharão atingindo a Judéia, a Samaria e os confins da Terra.

Momentos de transição são importantíssimos, pois, são nesses momentos que vemos a mão soberana, guiadora e protetora de Deus. Deus permite a morte de Estevão para realizar, com maior eficácia a expansão de Seu Reino através do evangelho.

Parece loucura dizer tal verdade, porem é fato real quando analisamos as conseqüências do martírio de Estevão, vejamos:

· Jornada Evangelística de Filipe – At 8

Filipe, impulsionado pelo poder de Deus através do testemunho da morte de Estevão, viaja para Samaria e ali prega a Palavra aos Samaritanos. Logo após, o mesmo Filipe prega ao Eunuco de Candace, rainha dos Etíopes.

Das cidades que a Bíblia mostra que Filipe passou computasse 330 km percorridos. Porem, a expansão alcançou uma distancia de 4.000 km, até os Etíopes.

· A conversão de Saulo – At 9: 1-30

A morte de Estevão semeou no coração de Paulo a semente do evangelho. A princípio teve resistência, o que é natural aos religiosos. Porem vê-se Paulo pegar a estrada para Damasco e lá, a pequena semente germinou, mais adiante criou raízes e deu bons frutos.

· A viagem missionária de Pedro – Atos 9:32 - 10:48

Ainda que no inicio afirmo que é um momento de transição da liderança de Pedro para o chamado de Paulo, houve um momento especial, após a morte de Estevão, que levou Pedro a empreender uma viagem missionária.

Primeiro foi à Samaria acompanhar a obra feita por Deus através de Filipe (At 8:14). Depois foi à Lida onde curou Enéias (At 9:32), Sarona houve conversões (At 9:35) e Jope onde ressuscitou Dorcas (At 9:38-43). Pedro saiu dos termos de Jerusalem. E isso, com certeza, impulsionou ainda mais a dispersão dos discípulos, tendo em vista a liderança que Pedro exercia.

Estando ainda em Jope, foi levado pela direção do Espirito a Cesaréia, à casa do centurião Cornélio (At 10), homem piedoso e temente a Deus que recebera o batismo no Espirito Santo pela pregação de Pedro (At 10:2).

A morte de Estevão promoveu o cumprimento da palavra feita por Cristo a Pedro: “Apascenta minhas ovelhas” (Jo 21:17)

· A fundação da Igreja em Antioquia da Síria – Atos 11:19

A Igreja em Antioquia foi fundada por crente que se espalharam logo após a perseguição sofrida em Jerusalem. Foi uma das primeiras vezes que foi pregado a palavra aos gentios (At 11:20). O Senhor aprovou esse trabalho estendendo a Sua mão e estando com os pregadores de Chipre e de Cirene (At 11:21).

Esta Igreja é importante, pois mostra alguns personagens que são de grande necessidade nas Igrejas de hoje:

1. Os Pregadores de Chipre e Cirene: são os fundadores, os que semearam a palavra aos gentios. Um é o que planta e outro o que rega, mas Deus é quem dá o crescimento (1Co 3:6)

2. Barnabé: homem que soma no trabalho do Senhor. Não trabalhar para dividir ou subtrair, trabalha para multiplicar e acrescentar ainda mais à obra do Senhor.

3. Ágabo: Profeta de Deus. Que fala conforme o querer do Senhor. Que mostra a realidade de Deus sem ser tendencioso.

4. Saulo: o grande missionário. Saulo é contado com um dos doutores e profetas, porem Deus o aparta junto com Barnabé para iniciarem a primeira viagem missionária.

5. Discípulos ativos: os discípulos eram ativos às necessidades dos irmãos.

Foi nessa igreja que os discípulos foram, pela primeira vez, chamados de cristãos. Alguns afirmam que esta palavra tinha sentido pejorativo na época. Antioquia se tornou o centro Cristão Missionário da época. De lá o Espirito enviou Saulo e Barnabé para primeira viagem missionária.

Como podemos depreender, a morte de Estevão foi um marco na historia da igreja de Jesus. Somente a eternidade poderá explicar a intensidade desta verdade.

"Algumas vezes Deus levanta muitos ministros fiéis sobre as cinzas de um deles."Mathew Henry (1662-1714)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário